Aprenda a aprender!

setembro 28, 2020

Provavelmente já experimentou muitas vezes, quando queria se lembrar de algo que aprendeu e o sabia bem, mas o conhecimento simplesmente evaporou. Às vezes, mesmo boa nota do teste não garante que você se lembrará do material por um longo período de tempo. Isso ocorre porque você pode não conhecer os métodos de aprendizagem que são realmente eficazes. Ninguém nunca nos ensinou como aprender! Mas nós apresentamos três métodos eficazes de aprendizagem:

TESTES

Os testes não são bons para ninguém, mas acontece que os próprios testes são ótimos. Quando tentamos lembrar algumas informações, ao nosso cérebro chega que essas informações são importantes e úteis, por isso as lembramos melhor. Portanto, quando você aprender, faça os testes, poderá usar cartões de memória flash para isso. Escreva a pergunta / palavra em sua língua nativa de um lado e a resposta / definição / palavra em uma língua estrangeira do outro lado. Graças a isso, você não pode espiar, portanto essa aprendizagem é um puro teste! Afinal, até os maiores génios do mundo que criam carros realizam um “teste de impacto”. Só então você pode realmente ter certeza de que o que você fez é bom e o que aprendeu ainda está na sua cabeça.

MAIS NÃO SIGNIFICA MELHOR

Quando você estuda algo por horas, seu cérebro rapidamente fica entediado e simplesmente “desliga-se”. Se você aprende alguma coisa com muita frequência, por exemplo, a cada hora, seu cérebro reconhece que não precisa se lembrar disso, porque você poderá servi-lo a resposta pronta de vez em quando. No entanto, quando aprende algo e somente após algumas horas faz um teste desse conhecimento, seu cérebro entende que era algo muito importante e que ele não tinha permissão para esquecê-lo. E este é exatamente o método para espalhar a aprendizagem ao longo do tempo! Portanto, é melhor estudar por uma hora todos os dias do que sentar a cada 5 horas. Então, aprender um dia antes do exame nunca fará com que o conhecimento fique na sua cabeça por um longo tempo, e é por isso de assuntos que gostamos menos, geralmente não nos lembramos muito.

SEJA COMO MUHAMMAD ALI

Sabia o que era uma característica permanente do treinamento desse mestre? Variação. Ao contrário do que você pensa, durante o treinamento, ele não deu um golpe na perfeição, mas fez vários exercícios alternadamente. Os pesquisadores verificaram se isso também funcionaria na ciência e descobriram que “exercícios entrelaçados” são muito mais eficazes do que aprender “por sua vez”. Dessa maneira, também servimos ao nosso cérebro um desafio! Aprendendo matemática, faça tarefas usando diferentes fórmulas, enquanto aprende uma língua estrangeira em uma aula, pratique leitura, audição, gramática e fala e não pratique apenas um truque enquanto estiver em campo!

 

Como Albert Einstein costumava dizer, é estúpido fazer a mesma coisa todo o tempo e esperar resultados diferentes. Portanto, se seus métodos existentes falharem, tente algo novo. Não leia um texto várias vezes, leia uma vez e teste seus conhecimentos – o teste também é uma ciência! Reserve um tempo para esquecer levemente o material, lembrá-lo novamente. Cuide de uma variedade de tarefas, porque um cérebro entediado nunca é eficaz.

Texto baseado no livro “Invada o cérebro[1]” de Radosław Kotarski.

[1] O título adaptado por tradutora. O livro original é escrito em polaco e o título é  – „Włam się do mózgu”.